Catálogo - catalog

TEXTO CURATORIAL (COLOCAR TÍTULO)


Ao nos depararmos com a obra de F., temos o privilégio de compartilhar de experiências. Catálogo é de natureza imprecisa, híbrida, uma mistura de diversos suportes e linguagens artísticas, como a fotografia, o desenho, o livro e a instalação, num jogo de palavras, atitudes e ironias, em relação ao sistema da Arte. 


Partindo de fotos realizadas com o celular, F. recria imagens manipuladas, repetitivas, secas e transparentes por meio de softwares de tratamento. Cenas desnudas de um sistema sígnico, opaco, que hierarquicamente ordena e determina as ações possíveis de nossos corpos nesse não-lugar que são os tradicionais ambientes expositivos. Tais cenas são encarnadas nesse corpo material que é Catálogo, souvenir típico de exposições artísticas, aqui desviado de suas funções normativas.


Na criação da obra, F. trilhou caminhos que envolveram atenção, gestos, andanças, acidentes, desvios de rota, tempos e contratempos, acasos, ajuda de várias pessoas, sorte, aviões, tickets de entrada, centenas de livros e planejamentos prévios extremamente calculados, inclusive financeiramente. Catálogo é fruto de tudo isso, sua textura e carne é uma trama de posicionamentos (alguns conscientes, outros nem tanto) políticos, éticos e estéticos assumidos por F. 


No limite da contemplação, a mão. Percorra, pare, corra. Desfrute deste livro com ou sem imperativos, a despeito dos signos

M.F.

CURATORIAL TEXT (PUT TITLE)


When we come across the work of F., we have the privilege of sharing experiences. Catalog is of an imprecise and hybrid nature, a mixture of diverse media and artistic languages, such as photography, drawing, the book and the installation, in a game of words, attitudes and ironies regarding the Art system. 
 

Starting from photos made with the cell phone, F. recreates manipulated, repetitive, dry and transparent images through treatment software. Scenes denudated of an opaque, signical system that hierarchically orders and determines the possible actions of our bodies in this non-place that is the traditional exhibition environment. Such scenes are incarnated in this material body which is Catalog, a typical souvenir of artistic exhibitions, here diverted from its normative functions. 
 

In the creation of the work, F. has traced paths that involved attention, gestures, wanderings, accidents, deviations of route, times and setbacks, chance, help from several people, luck, airplanes, entrance tickets, hundreds of books and extremely calculated, including financially, previous plans. Catalog is the fruit of all that, its texture and flesh is a plot of political, ethical and aesthetic positions (some being aware of, others not so much) assumed by F.  
 

On the edge of contemplation, the hand. Browse, stop, run. Enjoy this book with or without imperatives, despite the signs.

 

M. F.