De passagem

No metrô, estamos de passagem, Não é um lugar para ficar. Entre uma estação e outra, pessoas entram e saem dos vagões. Não nos falamos, sequer nos vemos. Estamos e não estamos ali. Conectados com nossos aparelhos celulares, somos absorvidos por suas telas. Estamos virtualmente noutros lugares. Como os outros passageiros, também estou segurando meu celular. Também estou conectada na tela, vivendo em outro espaço e criando outros espaços, imersos em pixels, na materialidade do virtual. 

On the subway, we're passing through, it's not a place to stay. Between one station and another, people get in and out of the wagons. We don't talk, we don't even see each other. We are and we are not there. Connected with our cell phones, we are absorbed by their screens. We are virtually elsewhere. Like the other passengers, I am also holding my cellphone. I am also connected to the screen, living in another space and creating other spaces, immersed in pixels, in the materiality of the virtual.